Histórico

Em 1989, o CEPARM levou seu primeiro levantamento de casos ao I Simpósio Internacional sobre Paramiloidose, realizado no Porto (Portugal). Desde então, foi possível se ter noção do número de casos de PAF no Brasil. Antes, só haviam relatos isolados.

Tratava-se de um estudo sobre 127 indivíduos que possuiam características clínicas semelhantes às dos pacientes portugueses. A pesquisa também incluía informações sobre a origem e distribuição geográfica de 22 famílias, originadas, principalmente, do norte de Portugal.

Em novo levantamento, apresentado no XIV Congresso Brasileiro de Neurologia (1990), já haviam dados – recolhidos desde 1984 – sobre 191 pacientes do HUCFF-UFRJ, pertencentes a 35 famílias.

O primeiro transplante de fígado realizado no Brasil foi em 1997.

Os pacientes brasileiros participam do THAOS, que é um banco de amiloidoses causadas por Transtirretina desde 2008. Além de participarem de ensaios clínicos e terem acesso ao diagnóstico genético desde 2008.

Mais uma vez, as características clínicas e evolução foram semelhantes às da população portuguesa afetada, apesar da enorme miscigenação que houve no Brasil. A idade de início era em torno dos 30 a 40 anos.

Links